>> VAGAS – Gerentes de Projetos, Coordenadores, Líderes, Analistas de Projetos & PMO.

  • Gerente de Projetos  Experiência minima de 05 anos em projetos de SAP Certificação: PMP e ITIL Imprescindível Inglês Fluente.
  • Analista PMO  Conhecimento de metodologia de gestão de projetos e documentação de projetos. Conhecimento e participação das áreas de conhecimento e fases de projeto segundo PMBOK.
  • PMO Pleno  Conhecimentos sobre modelagem avançada de processos, além de domínio da arquitetura de processos. onfigura as ferramentas de suporte a implementação do projeto com base em templates.
  • Coordenador de Desenvolvimento  Elaboração de planejamento e coordenação de equipes técnicas. Boa comunicação e bom relacionamento em equipe Organização, olhar crítico e construtivo para tomada de decisão.
  • Coordenador de Testes  Experiência em gestão de projetos ou gestão de produtos bancários (conta corrente, investimentos, etc). Experiência e conhecimentos em metodologia de teste caixa preta.
  • Líder de Projetos de Infraestrutura Conhecimentos com ITIL/ COBIT/ Noções de PMI. Conhecimento em projetos de infraestrutura. Gerenciar as mudanças nas soluções dos clientes referentes às implementações.
  • Gerente de Projetos  Gestão de grandes projetos e desenvolvimento de sistemas Conhecimento de sistemas bancários. Desejável certificação PMI.
  • Analista PMO  Conhecimento de metodologia de gestão de projetos e documentação de projetos. Conhecimento e participação das áreas de conhecimento e fases de projeto segundo PMBOK.
  • Gerente de Projetos PMP  Profissional para fazer parte de sua equipe interna de PMO responsável pelo gerenciamento de projetos. Certificação PMP. Vivência em ambiente multicultural. Grande experiência em liderança de equipes.
  • Analista de Projetos Junior   Vivência na iplantação de sistemas integrados ERP. Conhecimento funcional do sistema ERP Totvs Protheus. Experiência em metodologias de projetos baseasa em PMBOK.
  • Analista de Projetos Sênior  Experiência com gestão de projetos baseados em PMI. Conhecimento em Dot.Net, SQL Server, Oracle Conhecimento em especificação funcional/técnica. Certificação PMP será considerada um diferencial.
  • GERENTE DE PROJETOS DE SISTEMAS   Experiência em projetos fiscal e contábeis (conhecimentos de ativos e depreciação). Segregação de Ativos. Pré-Requisitos: Graduação em Informática ou áreas afins. Desejável certificação: PMP.
  • Gerente de Projetos PMBoK (PMI). Destaque para: Project Charter, WBS, Cronograma, Matriz de Risco, Plano de Projeto, Plano de Comunicação; -Metodologias ágeis de gerenciamento de projetos; -MS Office(Project 2003, etc

www.projetizado.com.br/jobs

>> 144 Vagas para Profissionais de Gerenciamento de Projetos, Processos, Qualidade e Gestão e Coordenação de TI

Vagas Ativas no Site Projetizado (01 Maio de 2012):

  • Cargos (quantidade de vagas)
  • Gerente de Projetos (52)
  • Coordenador de Projetos (8)
  • Líder de Projetos (15)
  • Analistas de Projetos (20)
  • Consultor de Projetos (2)

Detalhes no Painel de Vagas Projetizado: WWW.PROJETIZADO.COM.BR

PMI divulga os números das certificações no Mundo

No último dia 31 de janeiro de 2010, o PMI através de sua publicação mensal, a revista PMI Today, divulgou os numeros de suas certificações contabilizadas até o final do ano de 2009 em todo o mundo. A pesquisa apresenta também o número de associados e até mesmo a quantidade de guias do PMBOK espalhados pelo mundo.  Veja os números:

Dados Mundiais

CERTIFICAÇÕES  QTDE
Certificados PMP 367.619
Certificados CAPM 10.444
Certificados Program Management – PgMP 393
Certificados Scheduling – PMI-SP 261
Certificados Risk Management – PMI-RMP 242
   
OUTROS DADOS  
Membros do PMI 314.721
Cópias do Guia PMBOK em circulação 3.036.758

 

Um destaque dos números acima é a superior quantidade de profissionais certificados em relação ao número de afiliados ao PMI, demonstrando que muitos realmente só se tornam membros para obter o “benefício” do desconto no pagamento da taxa do exame. Esta realidade também se reflete no Brasil, onde estima-se hoje em mais de 10 mil os profissionais com a certificação PMP e que aproximadamente 70% destes profissionais etejam afiliados aos seus capítulos locais como mostra o quadro abaixo:

Certificados Associados a Seções do PMI no Brasil (em 31/Jan/2010)

Chapter Membros PMPs CAPMs PgMP Risk SP
Distrito Federal 284 168        
Bahia 305 128 2 1 1 1
Espirito Santo 386 68 1      
Fortaleza Ceara 142 70        
Goiania,Goias 40 13        
Joinville, SC 182 105        
Manaus 78 17        
Minas Gerais 766 388 5 1 1  
Paraná 182 111 3      
Recife, Pernambuco 308 82 1      
Rio de Janeiro 1816 861 9 1 4 2
Rio Grande do Sul 283 127        
Sao Paulo, Brazil 3029 1678 42 4 5 7
Total: 7699 3817 63 7 11 11

Fonte: PMI Chapter Statistics (31/01/2010)

Marcos Pires, PMP,  especialista em implementação e gestão de Escritório de Projetos (PMO) Estratégicos. Gerente do Escritório de Projetos Corporativo da DEDIC/GPTI, professor dos cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de cursos preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista de jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Escritório de Projetos como fator chave para sucesso em Projetos

 2010 promete ser um grande ano para os profissionais de gerenciamento de projetos. Copa do mundo, olimpíadas, fusões e aquisições e a grande quantidade de investimentos internacionais previstos para entrar no Brasil deve provocar uma grande onda de demandas de empreendimentos em projetos em todos os setores como industrias, serviços e etc.

Neste cenário promissor, não há dúvidas que o aquecimento nas oportunidades para gerentes de projetos deve aumentar significativamente, onde certamente os profissionais bem preparados com formação, certificações, experiência no contexto técnico e gerencial estarão super procurados e valorizados no mercado.

Mas um “setor relativamente novo” neste cenário terá também grande destaque e atenção neste cenário: Os Escritórios de Projetos. Também muito conhecidos no Brasil como PMO (Project Management Office), geralmente são definidos como unidades organizacionais instituídas para atuar exclusivamente em ambientes de projetos, podendo ser responsáveis por diversas funções deste simplesmente atuações operacionais como centralizações e distribuições de informações dos projetos ou como funções mais estratégicas como desenvolvimento da maturidade em gerenciamento de projetos, co-gestão nos próprios Projetos, Programas e Portfólios com foco nos alinhamentos e objetivos organizacionais.

Na medida em que as organizações estão evoluindo seus níveis de entendimento da importância da gestão de projetos como fator relevante para o sucesso de seus empreendimentos, o interesse e investimentos em se estabelecer Escritórios de Projetos para apoiar, monitorar e desenvolver seus ambientes de projetos já se tornou evidente como fator chave e estratégico. Mesmo empresas não orientadas a projetos, as tipicamente funcionais como bancos, seguradoras e industrias já investem na implementação e desenvolvimento de escritório de projetos para acompanhar seus projetos internos e principa,mente seus fornecedores, visando principalmente garantir prazos, investimentos e minimizar riscos.

Já as empresas mais orientadas a projetos, o PMO se tornou uma estrutura (mesmo que mínima) obrigatória que inclusive muitas vezes, formalmente, aparece no desenho das estruturas organizacionais das empresas.  Nestes cenários de estruturas projetizadas, o PMO geralmente é responsável por definir e manter metodologias, processos e ferramentas para gestão de projetos, além de atuar como centro de excelência e suporte para equipes de projetos e principalmente, servir como elo entre as camadas executivas da organização e as áreas de projetos, visando garantir que os projetos sejam contemplados dentro dos prazos, custos e qualidade.

Outro fato que reflete esta realidade sobre escritórios de projetos, é a grande quantidade de oportunidades profissionais que estão surgindo para gerir estas áreas. Para comprovar basta entrar nos principais sites de empregos e digitar o texto “Gerente de PMO” em uma pesquisa por cargo, por exemplo.

Em um Blog futuro, tratarei o tema Profissional de Escritório de Projetos para termos uma idéia de qual o perfil, competências e habilidades básicas necessárias para um profissional que comanda ou atua nesta área.

Marcos Pires, PMP,  Gerente do Escritório de Projetos Corporativo (PMO) da GPTI, professor dos cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista de jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Pesquisa mostra principal causa de Projetos problemáticos

Na semana entre 24/11 até 01/12, realizei  junto a comunidade de gerentes e profissionais de Projetos através do site de relacionamentos profissionais Linkedin, uma pesquisa para identificar quais seriam dentre cinco opções apresentadas, a que segundo os participantes da pesquisa, seria o principal motivador para problemas em projetos. Responderam a pesqusia 171 profissionais e as opções (pela ordem de apresentação) da pesquisa eram as seguintes:

  1. Má definição do escopo do Projeto
  2. Mudanças no Projeto mal gerenciadas
  3. Equipes do baixo potencial técnico
  4. Baixa competencia de gerenciamento
  5. Pouco apoio da organização executora

Para não surpresa minha pelo menos, a opção mais votada (por coincidência) foi a número 1, Má definição do escopo do Projeto, com 43% dos votos, sendo a opção 4, Baixa competencia de gerenciamento, em segundo lugar com 19% das escolhas. Ou seja, a provável falta de uma abordagem adequada das necessidades reais do projeto teve mais que o dobro da segunda mais votada.

 

O fato de não ser surpresa é o histórico na qual todas as pesquisas na qual acompanhei nos últimos anos terem apresentado exatamente esta mesma causa, que nos leva a concluir que talves o ponto mais importante a ser considerado em um Projeto (o Escopo), CONTINUA a ser ignorado ou não tratado com a devida atenção necessária, onde podemos mencionar vários motivos, como a urgência em se iniciar o projeto, falhas na definição e até mesmo causados pelo fato de o próprio cliente não saber exatamente oque quer.

Alem das votações, dezenas de profissionais postaram observações e comentários muito interessantes que valem a pena ser lidos.

Para visualizar os comentários e postar seu voto, acesse o link:

http://polls.linkedin.com/p/67461/lvfgy

 

Marcos Pires, PMP,  Gerente do escritório de projetos Corporativo (PMO) da GPTI, professor dos cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista de jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

BRASIL: Grande retomada promete explosão no campo de Gerenciamento de Projetos

Os principais veículos (jornais, revistas e sites – não só do Brasil) de economia apontam que neste momento (novembro de 2009) a situação econômica do país já esta nos mesmos patamares do primeiro semestre de 2008 (antes da crise), período em que havia consideráveis investimentos das organizações e que se refletiam em um momento aquecido no seguimento de projetos. E o melhor, que tudo indica, o movimento não irá para por aqui.

O ano de 2010 promete ser explosivo em investimentos (que podemos traduzir em projetos) em todas as áreas da economia brasileira, onde Pré-sal, Copa do mundo e Olimpíada são algumas das frentes que vão gerar bilhões de reais em empreendimentos de projetos para os p’róximos anos, além das grandes fusões como por exemplo, Itaú/Unibanco, Santander/Real e outras que estão pela frente,  já estão gerando (e vão gerar muito mais) centenas de oportunidade de Projetos.

Outro movimento neste aquecimento é a grande tendência de investimento internacional que começa a entrar forte no mercado brasileiro. A recente aquisição de 90% do controle do site Buscapé por um grupo de Media sul-africano é um pequeno exemplo desta movimentação. Grandes empresários, investidores e grupos do ramo de construção, entretenimento, financeiro, tecnologia e telecomunicações entre outros estão prestes a entrar com pesados investimentos no mercado brasileiro.

Neste movimento de aquisições, é bom lembrar que tais iniciativas não se limitam a investimentos internacionais, pois já é visível as grandes transações internas de aquisições e fusões entre empresas nacionais de todos os segmentos que como exemplo, podemos citar a recente aquisição da Hold Consultoria pela sua ex concorrente Resource. Isto mostra a tendência de que muitas empresas brasileiras estão se fortalecendo para ser tornarem mais estruturadas, robustas e completas com o objetivo de se tornarem mais competitivas neste novo cenário que se desenha para os próximos anos.

E o que isso tem a haver com Gerenciamento de Projeto ? TUDO !!!

Investimentos desencadeiam Projetos, que são os meios para se viabilizar as estratégias organizacionais, onde espera-se, sejam realizados com sucesso para se alcançar os objetivos e metas esperados pelas organizações e que agora, mais que nunca, necessitam de competências para “tocar” estes empreendimentos.

Este é o momento que as empresas (que ainda não fizeram – e são muitas) precisam voltar seu foco fortemente para o gerenciamento de projetos, através do desenvolvendo de estruturas sólidas orientadas a Projetos, com o intuíto de viabilizar uma gestão eficaz e eficiente, e que obrigatoriamente deverá passar por vários pontos críticos fundamentais e de suma importância visando sucesso em projetos, como por exemplo, a instituição de Escritórios de Projetos (PMOs) Estratégicos voltados para o desenvolvimento de metodologias, processos, ferramentas e treinamentos tendo como foco o apoio e desenvolvimento em gerentes e equipes de projetos.

Do ponto de vista profissional, o mercado estará cada vez mais exigente na busca por  gerentes de projetos com formação de especializada (MBA/Pós) em gestão de projetos e certificações internacionais como o PMP, além de profissionais que possua forte perfil de liderança, integração, inovação e principalmente com visão estratégica para os negócios.

Sem dúvida nenhuma, estamos prestes a presenciar uma fase de ouro na questão das boas oportunidades para o campo e gerenciamento de projetos, mas somente as empresas e profissionais que estiverem bem preparados poderão sobreviver e colher os grande$ ganho$ que estarão vindo pela frente.

Marcos Pires, PMP,  Gerente do escritório de projetos Corporativo (PMO) da GPTI, professor dos cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista para jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Mercado procura um novo perfil de Gerentes de Projetos

Formação na área, certificação PMP, fluência em inglês (e até mesmo espanhol), vivência técnica, habilidades para liderança e negociação. Estas são algumas das habilidades e competências que o mercado atualmente já exige dos gerentes de projetos.

Mas um perfil que de certa forma já era esperado no passado agora começa a se tornar fator de diferencial para um gerente de projetos competitivo: Habilidades para negócios e empreendimento.

O advento da crise trouxe várias transformações para mercados e profissionais, que claro, incluí a função do gerente de projetos, onde já é clara a exigência para que estes profissionais tenham fortes habilidades para negócios. É comum que empresas do ramo de consultoria por exemplo, estejam a procura de gestores de projetos que também façam o papel de braço comercial da empresa, pois o fato do gerente de projetos ter geralmente “navegação” com clientes, torna-se também uma oportunidade de prospecção de novos negócios e projetos.

Para organizações não voltadas a projetos comerciais como são as consultorias, há uma procura pelos profissionais de gerenciamento de projetos com o perfil empreendedor, ou seja, aquele profissional capaz de além de atuar no seu papel de gerente projetos, também tenha potencial para propor soluções de melhorias e negócios que vão ao encontro do objetivos estratégicos da empresa.

É bom sempre lembrar, que com as constantes mudanças do mercado que sempre exigem novas habilidade e competências para um gerente de projetos de alto nível, a essência da função não pode ser esquecida, ou seja, foco na entrega de projetos tendo sempre a referência primária do Escopo, Tempo, Custos e Qualidade. Portanto, antes de ser um bom profissional de negócios, o gerente de projeto precisa ser um ótimo profissional de projetos.

Marcos Pires, PMP,  Gerente do escritório de projetos Corporativo (PMO) da GPTI, professor para cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista para jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Pesquisa apresenta os salários de Gerentes de Projetos

A revista Você S/A deste mês de Setembro trouxe uma reportagem sobre o salário de 130 cargos e claro, o de Gerente de Projetos não poderia faltar.

A matéria traz os valores pesquisados para o cargo de Gerente de Projetos em dois segmentos: Indústria e Tecnologia.

A surpresa é que segundo a pesquisa, a Indústria paga valores entre 5 e 10 mil reais para profissionais em início de carreira (até 2 anos de experiência), enquanto que para o mesmo período de experiência, Tecnologia paga de 5 a 9 mil.

Na minha opinião, salarios de 5 mil reais para profissionais iniciantes (com uma especialização em gerenciamento de projetos) é sim uma realidade, mas valores muito acima  disso como o teto da faixa (9 mil) estão sendo muito raros no mercado, não para estes profissionais iniciantes, mas sim para profissionais já com certa bagagem em gerenciamentos de projetos (incluindo PMPs).

A pesquisa ainda mostra que a diferença de salários entre pequenas e médias empresas em relação a grandes organizações é em torno de 20%. Um exemplo mostra que o teto pago para um Gerente  de 3 a 5 anos de experiência é de 9 mil reais, enquanto as de grande porte a média de de 10,5 mil.

Para ver a reportagem completa, acesse:  http://vocesa.abril.com.br/desenvolva-sua-carreira/materia/saldo-positivo-497393.shtml

Marcos Pires, PMP,  Gerente de escritório de projetos (PMO), professor para cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista para jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Jogo dos 7 Erros – (Respostas e Comentários)

Pessoal,

agradeço aos varios comentários e observações sobre “Os 7 Erros” muito cometidos sobre gerestão de projetos, principalmente do ponto de vista de conceitos, definições e até mesmo visões de mercado que se tem sobre o assunto. Já tenho uma lista grande de outros “enfanos”  comuns e será possível escrever novos Blogs do tipo: Jogo dos 7 erros – parte 2 (3 …4 …5 …6 …).

 

Segue abaixo os meus comentários:

 

1: Erro: “Procuramos gerente de Projetos com experiência na Metodologia PMBOK”.

Correto: O PMBOK não é uma metodologia como muitos dizem. É comum encontrarmos anúncios de vagas para GPs referindo-se que o PMBOK é uma metodologia.

O PMBOK é guia de processos e boas práticas em gerenciamento de projetos reconhecida por uma comunidade de especialistas da área.

Metodologias são construídas a partir de ciclos de vida, modelos, ferramentas e claro, com boas práticas e processos que podem usar PMBOK como base.

===============================================================

2: Erro: “O Sr. João é o PMO da empresa ABC Consultoria”.

Correto: O Sr. João é o Gestor do Escritório de Projetos da ABC Consultoria.

O escritório (PMO) é uma unidade organizacional, podendo ser uma simples área como também uma estrutura mais complexa com dezenas de profissionais. O tipo de PMO depende da estrutura organizacional da empresa e quais são os objetivos da organização em relação ao gerenciamento de projetos.

===============================================================

3: Erro: “O PMI é um instituto que nasceu da indústria de Tecnologia, por isso, a grande maioria dos associados e PMPs são desta área”.

Correto: O Project Management Institute nasceu da indústria civil. Hoje, uma grande parte dos seus associados são das áreas de tecnologias, por ser talvez um segmento muito crítico em relação a Projetos e que os benefícios do gerenciamento de projetos são claramente sentidos.

===============================================================

4: Erro: “O Significado de PMBOK  é Project Management Book of Knowledge, que se trata do Livro de conhecimento em Gerenciamento de Projeto”.

Correto: o “B” do PMBOK, rerefe-se a “Body” (corpo de conhecimento), portanto, Project Management Body of Knowledge é o termo correto.

===============================================================

5: Erro: “Acho que não posso tirar o PMP ainda, pois apesar de já ter longa experiência em Projetos, ainda não possuo muita experiência em algumas frentes que um projeto exige”.

Correto: Ter experiência em gerenciamento de projetos, pelo menos no mínimo aquelas 4.500 na qual o PMI exige para a elegibilidade, já habilita um gestor a prestar o exame PMP. A experiência em determinadas frentes ou fases dos Projetos é informada no momento da elegibilidade, mas o que conta é a quantidade total de horas de participação em projetos. Ou seja, o profissional que tem menos experiências em Planejamento e mais na Execução pode sim prestar o Exame.

===============================================================

6:  Erro: “Gerenciamento de Projetos é mais uma moda inventada pelo mercado. Há alguns anos atrás este termo não era muito disseminado e todo mundo tocava projeto de qualquer forma”. Gerenciamento de Projetos é modismo.

Correto: Gerenciamento de Projetos sempre existiu. Mas a importância e os benefícios desta disciplina para Organizações e Profissionais tem sido mais valorizadas nos últimos anos (e vai continuar aumentando). Muitas empresas estão conseguindo organizar suas atividades não operacionais dentro de estruturas de projeto. Organizações não projetizadas estão investindo em Escritório de Projetos com foco em garantir e minimizar os impactos negativos em seus projetos contratados. Há uma grande demanda de cursos (MBAs) para especializar profissionais de gerenciamento de projetos para atender um mercado cada vez mais exigente. Gerenciamento de Projetos não é moda, é que muitos não sabiam e só agora descobriram.

===============================================================

7:  Erro: “Não vou correr atrás deste PMP, pois o mercado além de já estar saturado, esta certificação já não é tanto valorizada”.

Correto: O mercado esta saturado sim !!! Mas de profissionais ainda não preparados. Profissionais com visão estratégica de projetos, formação especializada e principalmente certificados PMP ainda são poucos.

 

Estima-se que há 400 mil PMPs no mundo. No Brasil, este número deve estar perto de 11 mil profissionais. Número muito pouco pela grandeza e quantidade de projetos que o País gera.

 

É bom lembrar que um profissional certificado PMP não garante sucesso em seus projetos, pois há muito fatores a serem considerados além disso. Mas o fato de possuir uma certificação comprova certa bagagem em Gerenciamento de Projetos e certamente que o profissional possui bons conhecimentos das boas práticas, ferramentas, técnicas e principalmente processos.

Marcos Pires, PMP,  Gerente de escritório de projetos (PMO) da Hold Consultoria, professor para cursos de MBA em Gestão de Projetos da FIAP e Anhembi Morumbi, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista para jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

 

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Jogo dos 7 erros: sobre Definições do Mundo de Projetos

Pessoal,

Nesta estrada de Mercado e também no mundo Acadêmico, é muito comum “escutarmos” erros de Definições, Conceitos e Mercado sobre o assunto Gerenciamento de Projetos. O interessante é que estes erros geralmente vem de profissionais e estudantes desta disciplina.

A idéia do Blog desta semana é colocar em pauta alguns equivocos sobre o mundo de Gerenciamento de Projetos, que não são poucos. Para fazer uma analogia ao Jogo dos 7 Erros, eu trago aqui 7 definições que escolhi e que são muito comuns de serem ouvidas no mercado. Na próxima semana, estarei trazendo a minha visão sobre cada um destes “erros” e também os comentários de vocês, colegas leitores do Blog. Portanto, se você descobrir o que esta errado em cada frase abaixo, faça seu comentário aqui mesmo no Blog.  Comente os temas que você mais se sente a vontade.

 

O que dizem ….

1: “Procuramos gerente de Projetos com experiência na Metodologia PMBOK”.

2: “O Sr. João é o PMO da empresa ABC Consultoria”.

3: “O PMI é um instituto que nasceu da indústria de Tecnologia, por isso, a grande maioria dos associados e PMPs são desta área”.

4: “O Significado de PMBOK  é Project Management Book of Knowledge, que se trata do Livro de conhecimento em Gerenciamento de Projeto”.

5: “Acho que não posso tirar o PMP ainda, pois apesar de já ter longa experiência em Projetos, ainda não possuo muita experiência em algumas frentes que um projeto exige”.

6:  “Gerenciamento de Projetos é mais uma moda inventada pelo mercado. Há alguns anos atrás este termo não era muito disseminado e todo mundo tocava projeto de qualquer forma”. Gerenciamento de Projetos é modismo.

7:  “Não vou correr atrás deste PMP, pois o mercado além de já estar saturado, esta certificação já não é tanto valorizada”.

 

Marcos Pires, PMP,  Gerente de escritório de projetos (PMO), professor para cursos de MBA em Gestão de Projetos, instrutor de preparatórios para certificação PMP, palestrante e colunista para jornais, revistas e sites sobre o tema gerenciamento de projetos.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

« Older entries