Empresas despertam para a importância em ter especialistas e estruturas de Gestão de Projetos

Por Marcos Pires, PMP

Já é fato real para profissionais que coordenam, lideram e até mesmo participam de projetos a importância cada vez maior de adquirem competências e habilidades no campo de gerenciamento de projetos. Profissionais que atuam nesta área devem ficar atentos (para os que ainda não estão) a tais exigências, que naturalmente vem crescendo em grandes proporções nos últimos anos em função de um mercado cada vez mais competitivo neste segmento.

Um exemplo deste movimento pode ser medido pela explosão de turmas de MBAs em Gestão de Projetos que vem ocorrendo nos últimos anos. Na FIAP, Faculdade de Informática e Administração Paulista, somente entre os meses de março e abril deste ano cerca de cinco novas turmas de MBA em gerenciamento de projetos foram iniciadas, somando-se a pelo menos outras oito que estão em andamento. Reforçando esta realidade, há um grande grupo de profissionais em busca da certificação PMP, Project Management Professional, título internacionalmente reconhecido que atesta que o profissional possui fortes conhecimentos em processos e melhores práticas em gerenciamento de projetos.

MBAs em gerenciamento de projetos e certificações reconhecidas na área são, no momento, as principais opções que profissionais estão buscando para atender a um mercado cada vez mais competitivo nesta área, pois a demanda é puxada pelo crescente número de organizações que descobriam a real importância do gerenciamento de projetos para o sucesso de seus empreendimentos. Neste cenário, encontram-se as organizações não orientadas a projetos, pois estas também estão descobrindo os benefícios das boas praticas de gerenciamento de projetos em empreendimentos temporários como, por exemplo, programas internos de treinamentos realizados por áreas de RH, implementações de processos internos por uma área de Qualidade, mudanças físicas de escritórios por uma área de Controladoria, edição de jornal ou revista, além de qualquer outro empreendimento com início e fim bem definidos que possam ser tratados como projetos.

Com base nesta importante constatação, um movimento de estrutura organizacional começa a cada vez mais tomar força dentro das empresas: a importância dos escritórios de projetos. Também conhecido pela sua sigla em inglês PMO, de Project Management Office, o Escritório de Gerenciamento de Projetos consiste em uma área organizacional que centraliza e coordena as atividades relacionadas a projetos dentro da organização ou em alguma área da mesma.

As funções de um escritório de projetos podem variar de acordo com o grau de maturidade da empresa em relação ao contexto de projetos, como também dos objetivos, importância e grau de criticidade em relação aos seus empreendimentos. Um escritório de projetos pode exercer desde funções básicas como apoio na seleção de gerentes de projetos, estabelecimento de padrões de processos e documentos, treinamentos e suporte para gerentes e equipes de projetos, até mesmo atuar na co-gestão, monitoramento e controle dos projetos da organização.

A importância de se implantar um escritório de projetos também já se tornou realidade, principalmente nas grandes organizações não orientadas a projetos como bancos, seguradoras e outros segmentos da indústria, onde apesar de não serem realizadoras de projetos, demandam uma quantidade significativa destes empreendimentos para parceiros externos. Neste contexto, cabe ao escritório de projetos realizar o acompanhamento para garantir o alinhamento e sucesso dos projetos contratados para atender as necessidades estratégicas da companhia.

Por outro lado, o investimento em estruturas de gerenciamento de projetos em empresas que possuem como foco de sua sustentação a realização de projetos é explosivo. Um exemplo desta iniciativa é a empresa paulista HOLD Tecnologia da Informação, que atua fortemente no desenvolvimento de projetos para grandes clientes, principalmente para o segmento financeiro e de seguros. A empresa, que conta com uma equipe de aproximadamente oito gerentes que juntos lideram dezenas de projetos de desenvolvimento de software, possui um escritório de projetos que estruturou toda a área, provendo treinamentos, estabelecendo padrões, processos, metodologias, ferramentas e suporte com foco total no gerenciamento dos projetos de seus clientes, principalmente em pontos-chave que visam um maior índice de sucesso nos resultados finais dos projetos sempre tendo em vista o atendimento das necessidades, forte gestão de riscos, prazos e custos previstos e com níveis de qualidade satisfatórios.

Resumindo, o gerenciamento de projeto não é nenhuma novidade, pois tais práticas são realizadas há centenas de anos, desde as construções das mega pirâmides, por exemplo. Porém é agora, nos tempos modernos e de alta competitividade com foco em resultados dentro de custos, prazos e qualidade, que as organizações, através de seus profissionais de projetos, necessitam cada vez mais serem competentes no gerenciamento de projetos.

Marcos Pires, Gerente de escritório de projetos (PMO), professor para cursos de MBA em Gestão de Projetos e instrutor para cursos de certificação PMP.

Email:  marcos.pires.2000@bol.com.br

Perfilhttp://www.linkedin.com/in/marcospiresgp

Twitter: http://www.twitter.com/projetizado

Anúncios

2 Comentários

  1. Mauro Tonon said,

    19/05/2009 às 20:53

    Olá Marcos,

    Como vai, tudo bem?
    Gostei do seu texto e gostaria de fazer apenas algumas complementações a sua abordagem:
    1. O Gerenciamento de Projetos não é modismo, isso é muito importante de ser enfatizado. Está rescendo vertiginosamente principalmente em países em desenvolvimento e isso se dá principalmente ao fato de que as empresas conseguem gerenciar com mais eficiência transformando suas estruturas funcionais em projetizadas ou ao menos matriciais. Principalmente em momento de crise onde é muito mais fácil gerir a estrutura da empresa nesse formato do que as estruturas puramente funcionais.
    2. O Gerenciamento de Projetos baseado no PMI ou Prince2 que são os 2 mais utilizados no mundo e muito parecidos entre si, faz com que as coorporações estejam mais preparadas para atividades globais, pois o mundo inteiro fala a mesma língua no relacionado à processos tornando-as inclusive mais confiáveis diante de seus clientes. Como uma garantia de qualidade, pois basicamente os processos seguirão os mesmos padrões.

    Grande abs e sucesso.
    __________________________
    Mauro Tonon, PMP®
    +32 0496 452178
    Nieuwebosstraat, 56
    9000 Gent – Belgium
    Skype: m_tonon

  2. Marcantonio Fabra said,

    20/05/2009 às 11:21

    Muito bom o artigo. Só é importante frisar que o PMO não é o salvador da pátria nas organizações. Sem um aculturamento da gestão de projetos dentro da estrutura, ele de nada serve. O grande desafio do PMO (e isto posso falar por experiência própria) é o de criar esta cultura na organização. Caso contrário, será visto como um orgão burocrático e que gera despesas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: